CAPÍTULO 3 As MUSAS

Role para baixo para explorar

3.1 - AS PEÇAS

Os braceletes Aigle Cambon estão repletos de iconografia CHANEL. Braceletes, geralmente um em cada pulso, eram um estilo favorito de joias de Gabrielle Chanel. O motivo da águia de duas cabeças foi inspirado no espelho de seu apartamento na Rue Cambon, com a mesma águia de duas cabeças empoleirada no alto. As pedras centrais, de forma octogonal, fazem referência à superfície refletora do espelho, que coincidentemente tem a forma exata da amada Place Vendôme de Coco Chanel.

3.2 - A HISTÓRIA

Gabrielle Chanel declarou certa vez: “eu nunca fiz as coisas pela metade”, e sua paixão por todas as coisas russas não foi exceção. Depois de seu caso amoroso com o Grão-Duque Dmitri, Coco Chanel criou CUIR DE RUSSIE, uma fragrância que engarrafou esse romance e perfumou o ar na boutique CHANEL na Rue Cambon, onde aristocratas exilados russos se tornaram consultores de vendas e modelos. Ao emprestar autenticidade às criações inspiradas na Rússia de Gabrielle Chanel, essas belezas eslavas se tornaram uma personificação viva da imaginação da Rússia de Chanel.

“Eu nunca fiz as coisas pela metade” Gabrielle Chanel
Isabelle FIEMEYER, Intimate CHANEL, Flammarion, 2011, p.149

os braceletes Aigle Cambon

Neste vídeo, as duas modelos estão usando os braceletes Aigle Cambon

Modelo usando o bracelete Aigle Cambon
Lady Abdy e Gabrielle Chanel
Lady Abdy e Gabrielle Chanel no gramado da casa de Chanel em 29 Faubourg Saint Honoré, Paris, 1929.
Abdy

Com sua imponente altura e aparência loira-gélida, Lady Iya Abdy foi a mais célebre dessas figuras, tendo fugido de sua Rússia natal durante a Revolução. A imprensa considerou Abdy uma das mais belas estrangeiras em toda Paris, com os grandes fotógrafos da época ansiosos para capturar sua imagem.

Para Gabrielle Chanel, Lady Abdy exemplificava a elegância discreta que ela tanto prescrevia, e Abdy se tornou uma musa e amiga de confiança de Chanel. À medida que o vínculo de amizade entre as duas se desenvolveu, Lady Abdy assumiu o papel de embaixadora na Maison, vestindo as criações de Chanel durante as noites passadas com a sociedade parisiense.

Lady Abdy exemplificou um fascínio e glamour russo muito defendido por Gabrielle Chanel, mas o sentimento de admiração era mútuo: Lady Abdy comentou sobre Coco Chanel: “Seu charme era incomparável. Era quase mágico”. *
* Pierre GALANTE, Les Années Chanel, ed. Mercure de France, Paris, 1972, pág. 124. Todos os direitos reservados.
Lady Abdy na capa da L’Officiel de la Mode
Lady Abdy na capa do L'Officiel de la Mode, usando um modelo de Gabrielle Chanel, setembro de 1929.

3.3 - SAVOIR-FAIRE

3.3 - SAVOIR-FAIRE

Savoir-faire e técnicas de cinzelamento tradicionais são usados para formar padrões e texturas de inspiração russa no bracelete de ouro amarelo, feito inteiramente à mão.