CHANEL NEWS

gabrielle-chanel-and-deauville

GABRIELLE CHANEL E DEAUVILLE

1913: A costa da Normandia com suas praias e céus azuis acinzentados ainda se parecia com as representações descritas por Eugène Boudin e os Impressionistas na virada do Século 19... Não havia mergulhos nas praias, quando tinha, era muito pouco... Os visitantes aproveitavam e eram atraídos pelas iscas de camarão e, os mais elegantes entre eles, sentavam-se debaixo de seus guarda-sóis ou se retiravam para as suas tendas, vestindo as mesmas roupas que eles usavam na cidade. Todos eles ainda estavam sem saber que uma revolução estava em andamento...

1913 foi o ano em que Coco Chanel escolheu para abrir sua primeira boutique na rua Gontaut-Biron em Deauville.

Essa jovem mulher que com sucesso abriu sua primeira loja em 1910, chamada "Chanel Modes" localizada na Rua Cambon, 21 em Paris, tinha estabelecido uma reputação formidável e conquistou a elite de socialites da época. No entanto, foi em Deauville, onde ela foi a primeira a inventar um sentido de estilo esportivo que refletia uma mudança na sociedade, um estilo que iria alterar para sempre o percurso da história das mulheres.

Aqui nesse elegante destino, ela vendeu seus chapéus de abas largas que eram decorados de forma simples com uma única pena ou fita. No entanto, o mais importante, foi que ela ofereceu aos clientes ricos roupas casuais que ela demonstrou ao longo da famosa calçada de Deauville. A notável seleção incluía uma malha de jersey listrada inspirada na roupa de pescadores: mais uma vez, ela foi capaz de reinventar uma peça de roupa masculina e transformar uma peça clássica de trabalho em algo confortável para as mulheres que estavam prontas para se livrarem dos pesados espartilhos impostos pela "Belle Epoque".Outras roupas seguiram a tendência incorporando o estilo casual chic e com sucesso colocando dentro da moda: camisas listradas, calças de marinheiro, trajes de banho que ela complementava com pérolas e camélias frouxamente costuradas ao cinto ou ao colarinho da lapela. Em Deauville, a ousadia de Gabrielle juntamente com a elegância de Adrienne (sua jovem tia) e sua irmã Antoinette (ambas vestidas de Chanel) era tão surpreendente como sedutor. Gabrielle Chanel deu vida nova e ar fresco à moda, abraçando plenamente o espírito da época, que os vanguardistas, ao mesmo tempo, também estavam fazendo em outras áreas criativas, como pintura, escultura, literatura, poesia e música.

Françoise Claire Prodhon

Photo © All Rights Reserved

 

culture-chanel-exhibition-in-korea-the-sense-of-places

EXPOSIÇÃO DA CULTURE CHANEL NA KOREA
THE SENSE OF PLACES

Do dia 30 de agosto ao dia 05 de outubro de 2014, a DDP Seul vai receber a exposição Culture Chanel intitulada “The Sense of Places”. Esse museu de design inaugurado em março de 2014 é trabalho do arquiteto Zaha Hadid.      

Novamente, essa exposição foi confiada à Jean-Louis Froment, o tutor das edições anteriores da Culture Chanel, realizada sucessivamente no Museu Estatal Pushkin de Belas Artes de Moscou, em 2007, em Xangai, no Museu de Arte Contemporânea e em Pequim, no Museu Nacional de Arte da China, em 2011, e mais recentemente em 2013 na Opera House, em Guangzhou e no Palais de Tokyo, em Paris.

Culture Chanel, "The Sense of Places" aproxima a linguagem criativa da Chanel através dos lugares que inspiravam Gabrielle Chanel. Cada uma das dez sequências da exposição atua como um marco especial na história de vida de Mademoiselle Chanel e a exposição procura destacar a forte influência desses lugares, em que viveu e amou, tiveram na formação de sua linguagem estilística.

De Aubazine para Deauville, de Paris a Veneza, Gabrielle Chanel esboça os contornos de seu mundo enriquecidos com imagens e reminiscências. Mais de 500 peças criadas, incluindo fotografias, livros, objetos, manuscritos, arquivos e obras de arte, juntamente com moda, joias, relógios e perfumes, recordam a história de vida desta importante figura que deixou uma marca permanente em seu tempo. Esta exposição revela o verdadeiro espírito de Chanel através de um jogo sutil de correspondências, e de uma forma muito original, lança luz sobre a vida real e imaginária de uma das criadoras mais importantes do século 20.

Do dia 30 de agosto ao dia 05 de outubro de 2014
Dongdaemun Design Plaza, Seul

 

gabrielle-chanel-and-biarritz

GABRIELLE CHANEL E BIARRITZ

A relação entre Gabrielle Chanel e a Costa Basca começou em 1915. Arthur “Boy” Capel foi quem a apresentou à Biarritz, enquanto estava de licença de suas funções militares. A guerra que se alastrou incessantemente parecia bem distante, enquanto neste famoso resort beira-mar: muitas mulheres ricas fugiram para Paris em busca de refúgio e lá passaram dias quietos e tranquilos à beira-mar. Gabrielle Chanel foi cativada pela atmosfera inteligente e elegante de Biarritz. Foi aqui que ela decidiu abrir sua primeira boutique em 1915, em uma casa de frente para o casino.

Ela experimentou o sucesso imediato: a vizinha Espanha foi neutra durante a guerra, e as encomendas chegavam da realeza espanhola e de clientes muito ricos, assim como de clientes franceses que foram conquistados pelo luxo inovador da Chanel. Biarritz também serviu como um destino turístico para aristocratas russos desde o século 19, que compraram e construíram inúmeras casas lá. Após a queda do Czar, muitos deles se refugiaram em Biarritz. Foi aqui, em 1920, que Gabrielle Chanel conheceu o primo do Czar, Grand Duke Dimitri Pavlovitch com quem ela teve um caso até 1922. Ela passou muito tempo com ele em várias vilas ao longo da costa Basca. Em 1920, Gabrielle Chanel, tornou-se o símbolo da elegância, apresentando ao mundo um sentido moderno do estilo que ela sempre incorporou tão perfeitamente. Isso se refletiu em suas silhuetas simplificadas, tornozelos revelados por saias mais curtas e vestidos, roupas com caimento simples e materiais macios, como as malhas de jersey, tecidos tão confortáveis que ela fez maiôs com eles, além do casaco e saia que ela foi a primeira a vestir.

Enquanto desfrutava a liberdade, um estilo de vida ao ar livre e os ventos modernos que foram soprando a seu redor, Gabrielle Chanel, cortou seu cabelo curto e se expôs ao sol. Mulheres rapidamente seguiram o exemplo, imitando a aparência que prenuncia as profundas mudanças que ainda estão por vir de uma sociedade que está indo a todo vapor para o século 20.

Françoise Claire Prodhon

Photo © CHANEL - Collection Bernstein-Grüber

 

[popin-share-title]

O link foi copiado