CHANEL NEWS

Media 1
Media 2
Media 3
Media 4
Media 5
Media 6
Media 7
Media 8
Media 9

00/9

prelude

PRELÚDIO

As primeiras silhuetas da coleção Cruise 2017/18, fotografadas por Karl Lagerfeld.

"Os critérios de beleza na antiga, depois clássica Grécia, ainda são verdadeiros. Nunca houve representações mais belas das mulheres. Ou mais belas colunas. Toda a Renascença, na verdade, foi baseada na Antiguidade. É realmente sobre a juventude do mundo com todo o seu poder e imprevisibilidade." Karl Lagerfeld

Media 1
Media 2
Media 3
Media 4
Media 5
Media 6
Media 7
Media 8
Media 9
Media 10
Media 11
Media 12
Media 13
Media 14
Media 15
Media 16
Media 17
Media 18
Media 19

00/19

shooting-of-the-cruise-collection

SESSÃO DE FOTOS DA COLEÇÃO CRUISE

A modelo Vittoria Ceretti foi escolhida por Karl Lagerfeld para apresentar a coleção Cruise 2017/18.

a-dress-comes-under-sculpture-not-drawing-gabrielle-chanel
credits
credits

© Olivier Saillant

a-dress-comes-under-sculpture-not-drawing-gabrielle-chanel

"A DRESS COMES UNDER SCULPTURE,
NOT DRAWING" GABRIELLE CHANEL

A fascinação de Gabrielle Chanel pela Grécia Antiga teve profunda influência em como ela via a criação. No centro de seu apartamento tinha a escultura de uma Vênus sem cabeça datada do século I AC. A figura atemporal, surpreendentemente moderna, implicitamente revela a técnica de Gabrielle Chanel, esculpindo meticulosamente, por assim dizer, suas roupas com os dedos e com alfinetes, as ferramentas de seu ofício. Ela referiu-se à escultora Praxiteles para explicar sua arte e sua visão da moda, com cortes influenciados pela arquitetura, um repertório de formas e tecidos que se envolvem naturalmente sobre o corpo.

Media 1
Media 2
Media 3
Media 4
Media 5
Media 6
Media 7
Media 8

00/8

wataru-tominaga-in-dialog-with-the-maisons-d-art

WATARU TOMINAGA
EM DIÁLOGO COM OS MAISONS D'ART

Wataru Tominaga foi premiado no ano passado com o Grande Prêmio do Júri, Première Vision, no Festival Internacional de Moda e Fotografia de Hyères. Foi dada ao designer japonês a oportunidade de conhecer Hubert Barrère, diretor de arte do ateliê Lesage, e de produzir sua nova coleção em colaboração com os Maisons d'Art Chanel.

A coleção foi apresentada pela primeira vez nessa semana no 32º Festival Internacional de Moda e Fotografia de Hyères.

MADEMOISELLE PRIVÉ SEUL

Depois de Londres em 2015, a exposição "Mademoiselle Privé" será apresentada pela segunda vez, em Seul. A exposição, que inclui uma experiência digital, revela a personalidade carismática e o espírito irreverente de Gabrielle Chanel e Karl Lagerfeld, uma vez que aprofunda na origem da CHANEL e nas fontes de criatividade.

D Museum, Seul
23 de junho a 12 de julho 2017
Entrada gratuita

mademoiselleprive.chanel.com

gabrielle-chanel-s-antique-costumes
credits
credits

© Genica Athanasiou usando traje de Gabrielle Chanel para ANTIGONE de Jean Cocteau em 1922 - foto de Man Ray

gabrielle-chanel-s-antique-costumes

TRAJES ANTIGOS DE GABRIELLE CHANEL

Escolher uma roupa sempre significa decidir qual personagem atuar, assim como um ator se veste para o papel de um personagem. A analogia se estende a criação de novos looks em esboços e desenhos. Assim, não foi de surpreender que no início dos anos 20, Jean Cocteau recorreu à Gabrielle, a mulher que ele considerava "a melhor costureira do dia". Ele pediu a ela para desenhar as roupas de três tragédias, Antigone, Orfeu, e Edipo Rex, com base em esboços grosseiros. Retomando a mitologia grega, ele ofereceu uma maneira de dar nova relevância a temas universais como a guerra, o casamento, o poder da linguagem e a metamorfose. Ao lado dos atores, Cocteau trabalhou com artistas de vanguarda, com Picasso fornecendo cenários e Honegger a música para Antigone.

modern-mythology-by-karl-lagerfeld
modern-mythology-by-karl-lagerfeld

MITOLOGIA MODERNA
POR KARL LAGERFELD

Karl Lagerfeld buscou inspiração na Grécia antiga para a Mitologia Moderna, uma série de fotografias desenhadas sobre o maior romance de toda a Antiguidade, Daphnis and Chloe, do autor Longus. As modelos Bianca Balti e Baptiste Giabiconi nos papéis principais não incorporam as personagens principais tanto como as memórias de uma civilização perdida: "A realidade não me interessa. Eu uso o que eu gosto". Karl Lagerfeld