CHANEL NEWS

00/12
making-of-the-haute-couture-press-kit

© Olivier Saillant

MAKING OF DO PRESS KIT

Sessão de fotos em Paris por Karl Lagerfeld para a coleção de Alta Costura primavera-verão 2016.

credits
credits

© Anne Combaz

the-landmarks-of-haute-couture-paris

© Anne Combaz

OS MARCOS DA ALTA COSTURA, PARIS


Alta Costura é tipicamente Parisiense. Ela nasceu no quarteirão em torno da rue de la Paix onde Charles‑Frédéric Worth fundou seu salão de costura em 1858. Ao transformar o costureiro de um "fornecedor" em um "criador", ele foi o primeiro a apresentar aos seus clientes coleções reais em modelos vivos em salões luxuosos.

Naquela época, Paris já tinha uma reputação como a capital do mundo de elegância e estava crescendo com pequenas empresas dedicadas à arte da costura (bordadeiras; fabricantes de plumas, botões, calçados e luvas; e modistas...).

Embora Gabrielle Chanel tenha aberto sua primeira Casa de Costura em Biarritz em 1915, ela mudou para rue Cambon em Paris, em 1918. Até o final da década de 1920, o endereço expandiu-se para incluir os números 23, 25, 27, 29 e 31. O lendário 31,rue Cambon é agora exclusivamente dedicado à Alta Costura. Todas as coleções e encomendas de Alta Costura são, sem exceção, criadas neste prédio histórico.

credits
credits

© Olivier Saillant

the-stairs

© Olivier Saillant

AS ESCADAS

Todo mundo conhece a escadaria Art Deco revestida de espelho onde Gabrielle Chanel sentou, de forma despercebida, para observar as reações do público conforme suas coleções eram apresentadas.

Como um símbolo de uma espinha dorsal, este eixo central liga os salões de Alta Costura do primeiro andar ao apartamento da estilista no segundo andar.

Tão discretos quanto os salões magníficos, o apartamento não está sozinho, há outros lugares igualmente estratégicos no labirinto da Casa Chanel, do estúdio de Karl Lagerfeld aos ateliês de Alta Costura.
Em cada fase diferente de uma criação e cada vez que é necessário fazer um ajuste de uma peça ou prova de roupa, é comum ver os chefes dos ateliês saírem do estúdio com seus braços repletos de suas criações preciosas.

credits
credits

© Anne Combaz

savoir-faire-d-exception-teaching-chair-at-the-essec

© Anne Combaz

SAVOIR-FAIRE D’EXCEPTION 

ESSEC BUSINESS SCHOOL

A ESSEC e o Château de Versailles assinaram um acordo de parceria na última sexta-feira para lançar a posição de presidência Savoir-Faire d’Exception ("Excepcional Savoir-Faire") com o suporte da Casa Chanel e outros importantes nomes do mercado de bens de luxo.


A Como parte de um esforço para promover a excelência francesa, este acordo irá criar estágios estudantis no Château de Versailles. Módulos específicos serão igualmente organizados para desenvolver carreiras no campo da cultura e gestão da arte. Além disso, o desenvolvimento da expertise francesa será expandido para a região Ásia-Pacífico graças ao campus existente em Cingapura. A criação deste novo curso vai incluir cerca de vinte alunos e irá começar no ano letivo de 2016.

Para Bruno Pavlovsky, Presidente de moda da Chanel: "O comprometimento da Chanel para preservar o artesão e mestre de artesanato, parceiros históricos da Casa repletos de herança artística e conteúdo cultural, tornou possível a transferência do exclusivo conhecimento para diferentes ateliês, estimulando a criação e inovação. É essencial para nós para continuar a desenvolver e melhorar esse patrimônio", ele acrescentou.


credits
credits

© Robert Doisneau/Rapho

edmonde-charles-roux

© Robert Doisneau/Rapho

EDMONDE CHARLES-ROUX

Member of the Resistance, journalist and author, Edmonde Charles-Roux, who was born in 1920 and died a few days ago, was one of the pioneers of French women's magazines in the postwar period.

After participating in the creation of "Elle" magazine in 1946, this woman of character, commitment and talent climbed the publishing ladder of French "Vogue" before becoming the Chief Editor in 1954.
​​Her first published novel, "To forget Palermo" in 1966, was a resounding success, since the novel won the Prix Goncourt. This was the beginning of a brilliant literary career that led her to enter the Académie Goncourt in 1983 before chairing it from 2002 to 2014.

It is of course no coincidence that the novelist, in love with fashion, devoted two books to Gabrielle Chanel. Upon meeting in 1954, the two women immediately felt that they shared an independent spirit and strength of character that drove them to build the lives they chose for themselves. It is as if Edmonde had found in the fashion designer the self-confidence that she still lacked, the figure she had just outlined. The young reporter decided to adopt a Chanel suit and pearl necklace, an outfit she wore for years. "You have a style, that of the peasant women of Arles, do not move from that, do not cut your hair" Gabrielle still advised her.

In "Chanel and her world", a work of reference, she pays tribute to Coco’s creative genius, but in "L’Irrégulière" (The Misfit), she retraces the designer’s unique destiny: that of a woman in charge of a huge company that was a lightning rod for an entire period. And yet throughout her life, the designer had been a “misfit” by bourgeois conventions. Which in a sense Edmonde was a bit herself.

credits
credits

© All Rights Reserved. Maison Goossens, 1990

robert-goossens

© All Rights Reserved. Maison Goossens, 1990

ROBERT GOOSSENS

Robert Goossens (1927-2016), ourives e joalheiro, foi um mestre artesão com um talento raro e uma verdadeira paixão por sua arte.

Em 1953, quando Gabrielle Chanel conheceu Goossens, ela se encantou por suas criações de estilo barroco inspiradas em joias antigas, em particular, Bizantinas e Egípcias.
Quando ele mostrou suas criações influenciadas nas joias dos Reinos Bárbaro, Visigodo e Etrusco, sua resposta imediata foi, "Elas são magníficas - se as pessoas perguntarem de onde vieram, vamos dizer que foi das escavações na rue Cambon!" Ela passou a encomendar móveis, lustres e espelhos de Goossens para o apartamendo nela na 31 rue Cambon.

Robert Goossens produzia para os principais estilistas e fazia maravilhas com qualquer material, desde metal, pedra, couro, cristal, marfim, casco de tartaruga, esmalte a madeira.
Ele também ensinou seu ofício aos filhos. Patrick cria joias, enquanto Martine é especialista em peças de arte decorativa e todo o seu trabalho é feito à mão.

Compartilhar

O link foi copiado