chn-spring-summer-2020-haute-couture-show-as-seen-by-amy-verner-
chn-spring-summer-2020-haute-couture-show-as-seen-by-amy-verner-

PRIMAVERA-VERÃO 2020
DESFILE ALTA COSTURA
VISTO POR AMY VERNER

"Fora do Grand Palais, o céu de Paris estava cristalino e o ar estava frio e fresco. Lá dentro, filtrada através da cúpula de vidro do edifício, a forte luz do meio-dia suavizou-se sobre uma verdadeira cena da primavera: uma evocação do claustro do jardim da Abbey Cisterciense de Aubazine.

Arbustos de lavanda e alecrim, cachos de rosas e jasmim, uma trama de couve roxa e folhas de acelga e uma treliça de tomates delicadamente suspensos pareciam ter crescido neste jardim há séculos. Havia bancos de pedra desgastados pelo tempo e uma fonte central da qual a água corria. Quando os convidados chegaram, o verde das plantas, a cobertura da terra e um traço de fragrância floral pairavam no ar. Era isso que Gabrielle Chanel teria sentido em seus anos no orfanato da abadia? Ela visitou o jardim para sonhar acordada?

Neste espaço tranquilo, previsto por Virginie Viard para o desfile de alta costura CHANEL Primavera-Verão 2020, a evocação da memória foi sentida ao mesmo tempo íntima e maravilhosa. Quando os modelos chegaram através de telas de lençóis dispostos como roupas de cama penduradas para secar, cada silhueta parecia ser uma afirmação entrelaçada de inocência e maturidade. As infinitas traduções de preto e branco da Casa remontam a esse período da vida de Gabrielle Chanel. Se o vestido preto usado por Gigi Hadid referenciou essa sobriedade em termos mais claros, a coleção também se destacou com modernidade e facilidade.

Havia os colares - de pelerine a Peter Pan - que faziam referência aos uniformes escolares clássicos; só agora eles haviam sido renderizados em rendas e bordados requintados. Harmonias de tule e tweed moldam os looks estruturados com leveza. Padrões de entrelaçamento contra um pano de fundo pastel de lantejoulas eram a própria essência da luz solar fluindo através dos vitrais.

Ao refletir sobre o que torna a beleza atemporal, a simplicidade e a sofisticação vêm à mente. As modelos deram o último passo para a música up-tempo, parecia que Virginie Viard estava honrando essa narrativa fundamental da CHANEL. Daquele jardim secreto surgiram as inspirações e criações."

#CHANELHauteCouture

Compartilhar

O link foi copiado