credits
credits

© Anne Combaz

haute-couture-according-to-chanel-

© Anne Combaz

ALTA COSTURA DE ACORDO COM CHANEL

Em 1909, Gabrielle Chanel começou vendendo chapéus que ela iria personalizar e exibir. Abriu sua primeira loja em Deauville em 1913 e abriu sua Casa de Alta Costura em Biarritz, em 1915. Três anos depois, ela se estabeleceu na rue Cambon, onde incorporou novos looks a partir de seus atuais e famosos conjuntos de jersey. Assim como sua reputação, o endereço da rue Cambon também cresceu e prosperou, permanecendo dedicado exclusivamente à Alta Costura durante a vida da designer. Agora sob a direção de Karl Lagerfeld, a Casa Chanel recomeça a cada estação, revelando toda vez uma nova coleção, diferente de qualquer uma vista anteriormente.

A arquitetura das próprias roupas, materiais e mão de obra, produzidos por ateliês da Casa e as oficinas de artesanato Métiers d'Art – conduzidos por Karl Lagerfeld – são incomparáveis. Alta Costura, antiga expressão de know-how e precisão até os mínimos detalhes é um campo em constante evolução de inovação. Trabalhando em harmonia com os ateliês e Métiers d'Art, Karl Lagerfeld, quebra códigos, inova com processos e inventa o que nunca antes existiu. Materiais tradicionais são combinados com PVC, Lurex, rendas revestidas de plástico e neoprene, dando um novo volume para os vestidos. Com equilíbrio entre ornamentos, bordados, cristais e lantejoulas, nas mãos de Karl Lagerfeld, até cimento vira tecido.

Um conjunto de saia e veste requer mais de 200 horas de trabalho e um vestido entre 300 e 600, enquanto outros designs - como vestidos de noiva - podem levar mais de 1.000 horas para serem produzidos. O ponto de partida é sempre um esboço de Karl Lagerfeld. Primeiramente produzido em musseline, cada design é então apresentado para o designer em um manequim. Em seguida vem a seleção de tecidos e as técnicas de alfaiataria. (Dois ateliers de alfaiataria da Casa se vangloriam por 50 "petite mains" dedicados principalmente a tweeds, lã e couro, e outros 50 que trabalham com tule, organza, musseline, crêpe, rendas e outros tecidos delicados, distribuídos por dois "flou" (costura delicada) departamentos). O toque final – supervisionado por Karl Lagerfeld durante a prova final um dia antes do desfile – vem em complementar os 70 looks da coleção com joias, luvas, chapéus e sapatos.

Na sequência de um desfile, os clientes da Casa são convidados a rue Cambon para assistir a uma apresentação privada das criações, que serão devidamente ajustadas de acordo com as suas preferências e medidas. Para seus clientes mais fiéis, a Casa até lança modelos com as mesmas medidas, com uma mão-de-obra première d'atelier para todas as fases das provas. A experiência é tão exclusiva como seus looks, que continuam a atrair um seguimento cada vez mais fiel de clientes da próxima geração.

Balanceando moda e tecnologia, enquanto ambos honram e reinterpretam o legado da Chanel, Karl Lagerfeld com audácia, criatividade e modernidade, continua a colocar vida nova na Alta Costura, sempre contemplando o inesperado, dentro da definição de elegância contemporânea.

Compartilhar

O link foi copiado