the-two-tone-shoe

O SAPATO BICOLOR

Para este desfile de Ready-to-Wear Outono-Inverno 2015/16, todas as modelos usaram um sapato bege com a ponta preta, salto quadrado e proporções revisadas: "Tornou-se o mais moderno dos sapatos e deixa as pernas lindas," explicou Karl Lagerfeld.

Mademoiselle chamava-os de pumps. “Eles são o toque final da elegância”, costumava dizer. Para aperfeiçoar a silhueta que Gabrielle Chanel introduziu ao mundo, era preciso criar um sapato que ficasse bom com qualquer look, que fosse elegante, pudesse ser usado tanto de dia como de noite e que se adaptasse ao novo estilo de vida das mulheres.

Em 1957, Mademoiselle Chanel criou o sapato bicolor em bege e preto. Ele criou um alto efeito gráfico: o bege alongou a perna, enquanto o preto encurtou a pé. Considerando que os sapatos anteriormente eram feitos em uma única cor que combinava com a cor de sua roupa, Mademoiselle Chanel, novamente, inovou os códigos de moda, combinando bege e preto com todos os looks. Em suas palavras, “Você sai pela manhã usando bege e preto, você almoça usando bege e preto e vai a um coquetel usando bege e preto. Você está vestida para todas as ocasiões do dia!”. O sapato da Chanel teve um sucesso instantâneo. Ele variou em estilo, oferecendo versões com salto reto ou mais fino e ponta arredondada, quadrada ou pontiaguda. Mademoiselle Chanel melhorou o seu conforto com a ajuda de Massaro (que se mantém até hoje como a marca de sapatos da Chanel), adicionando uma tira elástica. Localizado “a poucos passos da Rua Cambon,” o ateliê Massaro continua a fazer todas as criações de calçados para as coleções de Alta Costura e Métiers d’Art da Chanel. Começando com sua primeira coleção, Karl Lagerfeld direcionou seu talento para modernizar este modelo. O sapato bicolor presta-se, assim, a um número infinito de metamorfoses. Em apenas uma estação, pode ser transformado em uma sapatilha, bota ou sandália sem perder o seu espírito original.


© Photo Philippe Garnier / Elle-Scoop

Compartilhar

O link foi copiado