Capítulo 4 Os AMANTES

Deslocar para explorar

4.1 – AS JOIAS

Os brincos lacados Folklore são uma interpretação dos coloridos bordados russos tradicionais. Estes foram reimaginados num vermelho ousado, a cor preferida de Mademoiselle, e acentuados com granadas laranja e tsavorite, safiras azuis e rosas, diamantes e pérolas.

4.2 – A HISTÓRIA

A lenda de Mademoiselle Chanel pode, facilmente, suplantar a própria mulher, Gabrielle. E era precisamente isto que Coco pretendia, preferindo esconder-se por trás do seu trabalho e usar as tragédias do seu passado para compor a sua incrível e inconstante história de vida. No fim de contas, Mademoiselle era uma criadora mestre. Contudo, por detrás da lenda, está uma mulher que amava profundamente e vivia intensamente.

Os brincos Folklore

Neste vídeo, a modelo está a usar os brincos Folklore

Modelo a usar os brincos Folklore

Reza a lenda que Gabrielle Chanel conheceu o Grã-duque Dmitri Pavlovich em Biarritz, França, depois de ter sido exilado da Rússia. Embora humilde, possuía a aparência de uma estrela de cinema e o cativante fascínio russo que enfeitiçou Gabrielle Chanel.

De acordo com o relato deste evento pela própria, Mademoiselle terá dito a Dmitri “Acabei de comprar um pequeno Rolls-Royce azul. Vamos a Monte Carlo”*.

*Paul MORAND, L'Allure de Chanel, 1976 © Hermann, p. 154

E assim foram, para desgosto do compositor russo Igor Stravinsky, que já estava loucamente apaixonado por Gabrielle.

Coco Chanel e o Grã-duque Dmitri
Gabrielle Chanel e o Grã-duque Dmitri Pavlovich em Biarritz, França, 1924 © Coleção Chanel. Todos os direitos reservados

Igor Stravinsky era, contudo, casado. Para intrincar mais o enredo, estava a viver com a sua família e a enferma esposa em Bel Respiro, a casa de campo de Mademoiselle. Gabrielle disponibilizou a sua casa à família Stravinsky para fugirem das dificuldades que estavam a atravessar e para apoiar as diligências musicais de Igor. Num gesto de agradecimento, Stravinsky ofereceu-lhe um ícone da Rússia, que era o seu bem mais apreciado e valioso.

Igor
Carta de Igor Stravinsky a Gabrielle Chanel
Carta escrita por Igor Stravinsky a Gabrielle Chanel, junho de 1933 © Fundação Paul Sacher, Basileia, Coleção Igor Stravinsky.

O Rouge de Chanel sobre o rosto de Igor
Perde o seu odor delicado
Aguardando impacientemente por um perfume requintado
Que se junte
À doce memória de um beijo
Dos lábios rubros
De Chanel, também conhecida como Coco
Aqui tens, querida Coco, versos improvisados
Que chamam por ti, em francês,
Um presente de perfume
Por ocasião do 18 de junho
Do teu fiel Igor
Que acredita nenhum mal ter feito
Ao encantar-te com estes versos que, senão intensos,
Pelo menos acendem um desejo
De o fazer verdadeiramente feliz
Afetuosamente teu
Igor

Gabrielle Chanel e Igor Stravinsky com o casal José Maria e Misia Sert
Gabrielle Chanel e Igor Stravinsky com o casal José Maria e Misia Sert, 1920 © Fundação Paul Sacher, Basileia (propriedade de Igor Stravinsky).

4.3 – O SAVOIR-FAIRE

4.3 – O SAVOIR-FAIRE

É crucial que o Studio de Création e os especialistas em pedras preciosas trabalhem em completa e total harmonia. Para o broche Blé Maria, uma fascinante seleção de turmalinas coloridas foi realizada para representar o design inspirado nos bordados russos. Ocupando a posição central da joia, encontra-se uma safira amarela de 28,81 quilates, de lapidação oval. Para o colar Aigle Cambon, foi procurado um diamante DFL de 15,25 quilates, de lapidação octogonal, que representasse a forma icónica da Place Vendôme.