Capítulo 3 As MUSAS

Deslocar para explorar

3.1 – AS JOIAS

As braceletes Aigle Cambon são ricas em iconografia CHANEL. Um dos estilos favoritos de joias de Gabrielle Chanel eram as braceletes, frequentemente utilizando uma em cada pulso. O motivo da águia de duas cabeças está inspirado na mesma águia pousada sobre o espelho do apartamento na Rue Cambon de Mademoiselle. As pedras centrais reproduzem a forma octogonal do espelho, assim como a Place Vendôme tão adorada por Mademoiselle.

3.2 – A HISTÓRIA

Certa vez, Gabrielle Chanel declarou “Nunca deixo nada pela metade”, não sendo exceção a sua paixão pelos elementos russos. Após a sua relação amorosa com o Grã-duque Dmitri, Mademoiselle criou o CUIR DE RUSSIE, uma fragrância que evocava o seu romance e que perfumava o ar da boutique CHANEL na Rue Cambon, na qual aristocratas russos exilados se tornaram vendedores e modelos. Conferindo autenticidade às criações de inspiração russa de Mademoiselle, estas belezas eslavas tornaram-se uma personificação da perceção que Gabrielle Chanel tinha da Rússia.

“Nunca deixo nada pela metade” Gabrielle Chanel
Isabelle FIEMEYER, Chanel Intime, Flammarion, 2011, p. 149

As braceletes Aigle Cambon

Neste vídeo, as duas modelos usam braceletes Aigle Cambon

Modelo a usar a bracelete Aigle Cambon
Lady Abdy e Gabrielle Chanel
Lady Abdy e Gabrielle Chanel no relvado da residência de Mademoiselle no número 29 da Rue du Faubourg Saint­-Honoré, Paris, 1929.
Abdy

Com a sua imponente altura e o seu cabelo louro platinado, Lady Iya Abdy - que abandonou a sua Rússia natal durante a revolução - foi a mais enaltecida das belezas eslavas. A imprensa considerava Abdy uma das mais belas estrangeiras em toda a cidade de Paris e os grandes fotógrafos da época ambicionavam captar a sua imagem.

Para Gabrielle Chanel, Lady Abdy exemplificava a subtil elegância que Mademoiselle tanto preceituava. Esta tornou-se a sua musa e amiga de confiança e, com o desenrolar da sua relação, assumiu o papel de embaixadora da Maison, envergando as criações CHANEL nos serões partilhados com a sociedade parisiense.

Lady Abdy emanava glamour russo e um allure vivamente defendido por Gabrielle Chanel. O sentimento de admiração era mútuo. Lady Abdy dizia, a respeito de Mademoiselle, que: “O charme dela era incomparável. Quase mágico”*.
*Pierre GALANTE, Les Années Chanel, ed. Mercure de France, Paris, 1972, p. 124. Todos os direitos reservados
Lady Abdy na capa da revista L'Officiel de la Couture et de la Mode
Lady Abdy na capa da revista L'Officiel, usando uma criação de Gabrielle Chanel, setembro de 1929.

3.3 – O SAVOIR-FAIRE

3.3 – O SAVOIR-FAIRE

As técnicas de cinzelamento tradicionais de savoir-faire, arte antiga inteiramente manual, são utilizadas para criar padrões e texturas de inspiração russa nesta bracelete em ouro amarelo de 18 quilates.